Tutorial - Tingimento com cascas de cebola



Sabe aquelas cascas de cebola que iriam para o lixo? Não jogue fora! Elas podem se transformar na linda cor que dá vida a este lenço. Neste tutorial, vou ensinar a você o passo a passo para tingir com as cascas da cebola de forma simples. Para você começar a desvendar o mundo do tingimento natural utilizando materiais que provavelmente já tem aí na sua casa.


A casca de cebola é muito popular no tingimento natural. A cebola, Allium Cepa, é uma planta que cresce em todas as partes do planeta. Ela é utilizada na culinária de praticamente todas as culturas. Em muitos países do leste europeu ainda é tradição decorar os ovos para celebração da Páscoa, tingindo-os com casca de cebola como esses da foto a seguir, oriundos da República Tcheca. Na foto seguinte, a receita de tingimento com casca de cebola foi encontrada nas páginas do livro japonês O mundo do tingimento: o encanto das cores selvagens, de Naoko Minowa e Jenny Dean. Provavelmente por ser muito fácil de obter, ela é usada como planta tintória por países tão diversos como esses dois.


Como acontece na culinária, existem muitas receitas diferentes de tingimento com casca de cebola ao redor do mundo. A forma de tingir que ensino no nosso tutorial, foi a que adotei para os meus trabalhos. Aprendi a técnica com Hisako Kawakami, artista têxtil nascida no Japão, pesquisadora e professora de tingimento natural.


Para nosso primeiro tutorial de tingimento natural escolhi a casca de cebola por sua facilidade: todo mundo tem cebola em casa. Mas você pode usar outros restos de vegetais como as folhas da cenoura ou as cascas da jabuticada. Ou ainda substituir pela macela, erva-mate, camomila ou chá preto, plantas tintórias muito comuns na nossa cozinha.



Antes de começar


Aprender a tingir com plantas é como aprender a cozinhar com cores. Assim como cozinhar, tingir requer paciência e concentração. Como toda atividade artesanal, a prática é fundamental para, aos poucos, você ganhar destreza e conhecer cada vez mais sobre as plantas e os processos. Por isso não tenha pressa e siga atentamente as observações de segurança abaixo:

  • Você vai precisar de materiais como panela e coador reservados somente para tingir. Nunca utilize estes utensílios para cozinhar;

  • Tenha muito cuidado ao manusear os objetos quentes no processo de tingimento, evitando queimaduras;

  • Use luvas para manusear o mordente – para nosso tutorial escolhi o alúmen (pedra-hume);

  • Tenha sempre uma boa ventilação no ambiente, evitando tingir em ambientes fechados;

  • Mantenha seus utensílios para tingimento bem longe de alimentos, crianças e animais de estimação.

Se este é seu primeiro contato com tingimento natural, vale a pena ler a minha outra postagem Plantas que Tingem - Macela. Nela explico melhor alguns pontos importantes do processo de tingir com plantas como o uso de mordentes e os tipos de tecidos adequados.


Sugiro que leia nosso tutorial até o final antes de começar seu tingimento. Como são 4 etapas bem diferentes e definidas, é importante ter uma visão geral de todo o processo antes de partir para a ação.


Sobre o tecido para o lenço

Escolhi a seda para tecido do lenço porque ela é muito mais fácil de ser tingida pela sua natureza proteica. Tecidos de fibras vegetais, como o algodão e a viscose, são mais difíceis de tingir pois não tem tanta afinidade com a tintura das plantas. Eles precisam passar por mais um processo antes do tingimento que é o tratamento com uma espécie de leite de soja – técnica que será abordada em outra postagem. Mas nada impede que você use um tecido que já tenha em sua casa. O importante é que sua composição seja de fibras naturais como o algodão, a viscose ou o linho – tecidos sintéticos não são compatíveis com o tingimento natural. Só tenha em mente que o tingimento poderá desbotar com muito mais facilidade nas lavagens e no sol direto.


Material

  • Tecido de seda no tamanho 50 x 50 cm – usei um cetim de seda

  • Cascas de cebola

  • Água

  • Panela grande de alumínio, ágata ou aço inoxidável

  • Balança

  • Colher de pau

  • Bacia ou balde

  • Peneira

  • Alúmen ou pedra-hume – que será usado como mordente

  • Linha, barbante ou elásticos

  • Tesoura

  • Pegador ou pinça

  • Sabão neutro

  • Luvas



Preparando o tecido para o tingimento

Todo o processo de tingimento natural começa com a limpeza adequada do tecido. Mesmo tecidos novos devem ser lavados. As fibras devem estar bem limpas para receber a tintura por completo e de maneira uniforme.

  • Mergulhe o tecido em água suficiente para cobrí-lo por completo, e deixe de molho por uma noite – aproximadamente 12 horas;

  • No dia seguinte, descarte a água do molho e lave o tecido normalmente, na máquina ou a mão, com sabão neutro;

  • Enxague muito bem o tecido para evitar manchas no tingimento.

Eu uso um sabão líquido natural feito em casa, a base de sabão de coco, receita que aprendi com a Flávia Aranha. Aliás, uso este sabão líquido para tudo – lavar louça, roupa e limpar a casa. Você encontra como fazer aqui no blog nesta postagem Receita de sabão líquido feito em casa – Para cuidar de nossos rios.


Obs: A limpeza que sugiro é simplificada para este tutorial. Para uma limpeza profunda, utilizada no processo de tingimento mais profissional, o tecido deve ser fervido.


Criando a estampa no tecido



A estampa de listras brancas do lenço será criada a partir do shibori japonês. Shibori (絞り) é um conjunto de técnicas onde costuramos, dobramos, amarramos ou prendemos partes do tecido para então mergulhá-lo na tintura. As partes reservadas do tecido – amarradas ou presas – permanecerão brancas formando o desenho pretendido.


Vamos criar 3 listras no tecido assim:

  1. Estenda o tecido seco em cima de uma mesa. Começando pelo meio do tecido, faça uma "sanfoninha" com os dedos até o final do tecido;

  2. Segure a "sanfoninha" firmemente e a prenda com uma linha ou barbante. Eu enrolei a linha 3 vezes ao redor do tecido para ficar mais firme a amarração. Se preferir, ou achar mais fácil, prenda com um elástico;

  3. Repita este processo nas duas outras extremidades, uma de cada vez. Observe que a distância entre a amarração do meio e as outras duas devem estar mais ou menos do mesmo tamanho.

Seu "amarradinho" de tecido está pronto para ser tingido. Neste tutorial fizemos 3 listras, mas você pode fazer quantas listras sentir vontade.

Após finalizar a amarração, use uma balança para pesar o lenço seco. Anote esta informação. Você vai precisar desse dado para preparar a tintura na próxima etapa, e para utilizar o mordente ao final do processo de tingimento.



Hora de preparar nossa tintura de casca de cebola

  1. A quantidade de cascas de cebola para a tintura será equivalente a 50% do peso do tecido. O tecido que usamos no tutorial pesa 16g. Então precisaremos de 8g de cascas de cebola, ou seja, o equivalente a 50% do peso do tecido; Nota - Se a quantidade de cascas de cebola que você tiver for menor que 50% do peso do tecido, não tem problema nenhum. Apenas o tom da cor do tingimento será mais claro. E se preferir usar maior quantidade de cascas de cebola, vá em frente e conseguirá um tom mais forte;

  2. Em uma panela, coloque as cascas de cebola em 4 litros de água. Deixe-as de molho por 1 hora, no mínimo. O ideal é deixá-las de molho por uma noite – aproximadamente 12 horas – como fizemos neste tutorial. Nota - A quantidade de 4 litros de água que usamos é suficiente para cobrir o tecido, deixando que ele se movimente livremente quando for mergulhado na tintura. Se o tamanho do tecido for maior, a quantidade de água deverá ser aumentada proporcionalmente, de acordo com a premissa de que ele possa ficar inteiramente submerso e livre para movimentar-se sob a água.

  3. Leve a mistura ao fogo até levantar fervura. Ao levantar fervura, abaixe o fogo e cozinhe as cascas por 20 minutos.

  4. Com uma peneira, coe o líquido da tintura e transfira-o para o recipiente escolhido para tingir. Pode ser um balde ou uma bacia.


Tingindo o lenço

  1. Molhe muito bem o "amarradinho" de tecido, mergulhando-o numa bacia com água. Deixe mergulhado por uns 5 minutos.

  2. Esprema o excesso de água e mergulhe o tecido cuidadosamente na tintura ainda bem quente com a ajuda de uma colher. Abra cuidadosamente as pontas e o meio entre as amarrações até ter certeza que a tintura penetrou muito bem em todo o tecido, sem a presença de bolhas de ar. O "amarradinho" de tecido deve estar completamente mergulhado na tintura. Deixe-o no banho por 20 minutos, mexendo-o de vez em quando.

  3. Com a ajuda de um pegador ou pinça, retire o tecido da tintura.

  4. Enxague muito bem o "amarradinho" de tecido até a água sair limpa. Reserve-o ainda molhado para a próxima etapa.



Aplicando o mordente no tecido


Esta é uma etapa muito importante do tingimento. O mordente é a substância que vai fixar a tintura nas fibras do tecido. Aqui vamos usar o alúmen, também conhecido como pedra-hume. É facilmente encontrado em qualquer farmácia em embalagens de 90g como dessa marca aqui. Para saber mais sobre os mordentes leia a postagem Plantas que Tingem - Macela.


Anotou o peso do tecido seco? Agora, vamos precisar dessa informação novamente para preparar o banho de mordente.

  1. A quantidade de alúmen para o banho de mordente será igual a 20% do peso do tecido. No nosso caso, o tecido que utilizamos pesa 16g, consequentemente 20% equivale a 3,2g de alúmen. As quantidades "quebradas" devem ser arrendondadas para cima. Então, pesaremos 4g de alúmen;

  2. Dissolva muito bem o alúmen pesado em um pouco de água bem quente. Em uma bacia ou balde, misture o alúmen dissolvido em 4 litros de água fria. Este é o banho de mordente; Nota - Como na preparação da tintura, neste tutorial usamos 4 litros de água, suficientes para cobrir o tecido, deixando que ele se movimente livremente no banho do mordente. Se o seu tecido for maior, a quantidade de água deverá ser aumentada de acordo com essa orientação.

  3. Usando luvas, mergulhe cuidadosamente o "amarradinho" do tecido já tingido, enxaguado e ainda molhado no banho de mordente. Abra cuidadosamente as pontas e o meio entre as amarrações do tecido até ter certeza que o mordente penetrou muito bem. Você vai perceber que a cor se modifica gradualmente. Deixe o lenço no banho de mordente por 20 minutos, mexendo de vez em quando;

  4. Retire o tecido do banho de mordente e enxague-o;

  5. Retire as amarrações feitas no lenço, revelando as listras brancas que não foram tingidas. É preciso muito cuidado para não cortar o tecido se você usar uma tesoura para desmanchar os nós;

  6. Enxague o tecido muito bem até a água sair limpa, sem tintura;

  7. Pendure o lenço para secar pelas beiradinhas, para não ter perigo do prendedor manchar o tingimento.



Divertiu-se tingindo?



Prontinho! Seu lenço está tingido naturalmente com cascas de cebola. Agora é só dar o acabamento que mais gostar. Você pode costurar a barra a mão, na máquina ou até mesmo deixar desfiada, dependendo do seu estilo.


É muito gostosa a sensação de usar uma peça no corpo que foi tingida naturalmente. Ainda mais quando é feita pelas nossas próprias mãos. Aproveite!


Se você tem alguma dúvida ou comentário me envie um e-mail acessando este formulário de contato ou enviando uma mensagem pelo direct do instagram.


E se você se animou, seguiu este tutorial e tingiu um lenço lindo, tire uma foto e me envie. Eu vou ficar muito feliz em postar a foto do seu lenço lá no meu Instagram.


Não deixe de seguir o blog, se cadastrando na minha lista de e-mails. Na próxima postagem, dia 9 de junho, vou falar sobre a Impressão Botânica, minha técnica preferida de tingimento natural.


Para conhecer os lenços que produzo na minha loja, os links estão aqui:


E que possamos nos encontrar na próxima postagem muito bem!




Créditos


Fotografias de Gil Gosch exceto a indicada na imagem.


Bibliografia


DEAN, Jenny. Colours from nature: a dyer's handbook. Reino Unido: Serch Press, 2009. 102p.


KAWAKAMI, Hisako. Tintura vegetal. São Paulo.


MARRONE, Luciana. Tintes naturales: técnicas ancestrales en un mundo moderno. Buenos Aires: Editorial Dunkan, 2015. 207 p.



femasca@gmail.com       

 

+55 11 99318-3072

São Paulo, SP, Brasil

  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon

Copyright 2017 Fernanda Mascarenhas.

Fotos do site de Gil Gosch, exceto as indicadas.